Brasão

> Vice Reitoria Acadêmica > Núcleo de Memória > Solar Grandjean de Montigny >Exposições 2008 >

Exposição
Grandjean de Montigny um breve histórico


Período:
de 18 de abril a 16 de maio de 2008
Horário:
2ª a 6ª das 10h às 17h
Organização:
Profª Piedade Grinberg

Solar Grandjean de Montigny
Museu Universitário
Rua Marquês de São Vicente, 225 - Gávea | RJ
Telefone: 21 3527-1435
Tel/fax: 21 3527-1434
e-mail: solargm@puc-rio.br
www.puc-rio.br/sobrepuc/depto/solar

Entrada Franca

Voltar

Retrato de Grandjean de Montigny

 


Grandjean de Montigny um breve histórico

O Solar Grandjean de Montigny - patrimônio histórico e arquitetônico e Centro Cultural da Universidade,  expõe “Grandjean de Montigny um breve histórico” e apresenta imagens sobre alguns dos trabalhos  do arquiteto podendo ser visitado até maio de 2008.

Pintura de Grandjean de Montigny Grandjean de Montigny
pintura p/interior Antiga Alfândega
(Casa França-Brasil)

August Grandjean de Montigny arquiteto e tratadista de sólida formação neoclássica chega ao Rio de Janeiro em março de 1816 integrando um grupo de artistas e técnicos franceses – a assim chamada  Missão Artística Francesa - encarregada de implantar o ensino acadêmico das Belas Artes na capital trazido por D. João VI para desenvolver a indústria e a cultura brasileiras.

Arquiteto oficial, professor de arquitetura, paisagista e urbanista.

Conhecido e conceituado na Europa, tendo recebido, entre outros,  o II Grand Prix de Rome e executado projetos na França, Alemanha e Itália.

Emigrou para o Brasil com a incumbência de projetar a sede da Escola Real de Ciências, Artes e Ofícios, integrando o Instituto Acadêmico idealizado na Corte Diretor da Academia em 1834.

Patrono da Arquitetura no Brasil.

Morou no Rio de Janeiro, onde construiu sua residência, até seu falecimento.

Algumas obras:

• Alfândega – II Tribunal do Júri atual Casa França Brasil;
• Escola Real de Ciências Artes e Ofícios – demolido. O frontão encontra-se no Jardim Botânico;
• Sua residência na Gávea o Solar Grandjean de Montigny – CCPUC-Rio;

Realizou trabalhos como urbanista e paisagista.

 

Residência na Gávea

Sua casa, foi construída logo depois de sua chegada, cerca de 1823.

Foto do Solar Grandjean de Montigny

A propriedade passou por vários donos e foi tombada pelo IPHAN, em 10 de agosto de 1938.

Restaurada pela primeira vez em 1959 e a partir de um desenho de Debret, foram restituídos: a colunata contínua: a grade de ferro da varanda do segundo pavimento; demolido um puxado encostado no lado esquerdo da casa, que continha copa e cozinha; e retirada a grade de tijolinhos em nicho de andorinha que limitava o terraço.

Em 1951, a Pontifícia universidade Católica comprou a propriedade que incluía o Solar, o qual foi utilizado como dependência administrativa até 1979, realizando a partir dessa data sua recuperação.

Em 1980 depois de restaurado foi revitalizado como o Solar Grandjean de Montigny - Centro Cultural da PUC-Rio realiza atividades culturais e artísticas representando um elo especial entre a Universidade e a comunidade.


Voltar