PUC-Rio - Página inicial
> Reitoria, Vice-reitorias e Centros > Vice-Reitoria Comunitária
Foto ilustrativa
Serviços
Foto ilustrativa
   SESMT PUC- Rio / INFORMES:
   
Foto ilustrativa

 

         O Serviço de Medicina Ocupacional da PUC-Rio informa:

 

 

Voltar


 

Orientações sobre a DENGUE

            A Dengue é uma doença infecciosa, sistêmica, com manifestações complexas e diversas que simulam os sintomas de várias doenças virais.
            A Dengue pode apresentar sinais e sintomas leves ou evoluir de forma grave e fatal. O que determina a gravidade da doença é a resposta imune que altera a função dos vasos sangüíneos podendo levar a quadros de colapso vascular (choque hipovolêmico).
            Além disso, a alteração quantitativa das plaquetas é um sinal de alerta, bem como o desaparecimento da febre, pois nesta situação é possível identificar os primeiros sinais de agravamento da doença.
            A importância de atenção nesta fase é a indicação precoce de reposição de volume intravascular, feito através de hidratação venosa, se necessária. É uma medida simples capaz de mudar o desfecho da doença, tanto em gravidade quanto em mortalidade.

  1. Casos suspeitos da Dengue:

           Paciente com febre há menos de sete dias que vive, trabalha ou esteve em área de transmissão de Dengue e com pelo menos dois dos seguintes sinais ou sintomas: dores de cabeça, dores musculares e/ou das articulações, prostração, dor atrás dos olhos, náuseas com ou sem vômitos e erupção cutânea.
           Em lactentes: sonolência, irritabilidade e choro persistente.

     2. Caso confirmado de Dengue:

           São casos suspeitos (sintomas e sinais sugestivos) com resultados confirmados pelos exames de sangue.

     3. Fases clínicas:

          O paciente que apresenta os sintomas suspeitos passa por essas fases, cuja duração em sua totalidade é de 12 dias, na seguinte ordem:

            1 ª-  Fase Febril:

                        Essa fase tem duração de 2 a 7 dias. Nela é difícil distinguir entre os sintomas de outras doenças (dor de cabeça, dores musculares e das articulações, mal estar geral, falta de apetite e náuseas). Além disso, há alteração progressiva na contagem de plaquetas e de glóbulos brancos.

            2ª-  Fase Crítica:

                       Essa fase tem como duração 24 a 48 horas, ou seja, de 1 a 2 dias. Nela há uma queda abrupta de temperatura axilar, com diminuição de glóbulos brancos e plaquetas, podendo possibilitar choques e hemorragias.
                       Além disso, pode haver comprometimento de órgãos como o fígado, encéfalo e miocárdio.
                       Muitas vezes os fenômenos hemorrágicos são desencadeados pelo uso prévio de Ácido Acetilsalicílico (AAS), corticóides, antiinflamatório, etc.

            3ª- Fase de Recuperação:                                  
                       Essa fase tem como duração de 2 a 3 dias, mais precisamente após 24 a 48 horas sucedendo a fase critica. Há uma melhora progressiva do estado geral. Podem ocorrer erupções e coceira nesta fase. Geralmente o numero de glóbulos brancos normaliza, mas as plaquetas só se normalizarão posteriormente.

     4. Grupos de risco clínico/social para complicações:

          - Menores de 15 anos de idade;
          - Adultos maiores de 60 anos;
          - Grávidas;
          - Pacientes com hipertensão arterial sistêmica;
          - Pacientes com diabetes;
          - Pacientes com doenças crônicas;
          - Pacientes com dificuldades de acesso aos serviços de saúde

  É muito importante:

  1. Recomendar hidratação oral abundante, evitar ingestão ou uso de substancias acidas, fazer repouso e manter alimentação leve. Do ponto de vista médico, devem ser feitas avaliações clinicas e laboratoriais freqüentes do paciente com suspeita ou caso confirmado de Dengue;
  2. Saber que sangramento importante é raro.
  3. Qualquer paciente com Dengue pode agravar e vir a falecer; em função de choque hipovolêmico;
  4. Diagnóstico precoce

     5. Prevenção:

          Como ovos do mosquito permanecem viáveis por até 1 ano, é importante conscientizar a população quantos aos cuidados na prevenção de focos da doença, como por exemplo:

          - Evitar acúmulo de água limpa em vasilhames, pneus, vasos de planta, calhas, etc;
          - Fazer inspeções periódicas no ambiente domiciliar e peri domiciliar a procura de possíveis focos das larvas e/ou mosquitos;
          - Conscientizar vizinhos e familiares quanto aos cuidados preventivos necessários para minimizar os efeitos epidemiológicos da doença;
          - Procurar atendimento médico imediato diante de sintomas sugestivos com aparecimento recente.

PROVIDÊNCIAS TOMADAS PELA PREFEITURA DA PUC-RIO NO COMBATE AO MOSQUITO TRANSMISSOR DA DENGUE:

          - Diáriamente, agentes de combate, vinculados à COMLURB, visitam o Campus para fiscalizar se há água empoçada e colher amostras;

          - Esses agentes comparecem a Prefeitura do Campus para  comunicar o que foi encontrado e dar orientação correta;

          - Os acúmulos de água parada são tratados com larvicida ( aplicado pelo agentes ) ou creolina ( aplicado pela Prefeitura do Campus, como é o caso dos poços dos elevadores ). Essa aplicação é feita de 7 em 7 dias, que é o tempo que a larva do mosquito leva para eclodir;

          - Em dias alternados, os jardineiros da PUC revisam todos os jardins e canteiros, recolhendo recipientes que possam acumular água;

          - Os bambus cortados são vedados com uma mistura de cimento e areia;

          - As bromélias recebem jatos de água limpa e larvicida;

          - Segundo informações dos agentes da COMLURB, o "fumacê" ( malathion ) vem sendo aplicado nas ruas da Gávea, com intervalo de 7 dias ( lembrando que o "fumacê" não mata larvas );

          - Já foi solicitado que o "fumacê" seja aplicado no Campus, o que deve acontecer na próxima semana;
          Obs: A aplicação desse veneno só é utilizada como última alternativa uma vez que, além de matar os mosquitos, mata também todos seus predadores naturais, como: joaninhas, gafanhotos, etc. Essas espécies demoram muito mais tempo para se recomporem do que o mosquito, o que pode causar um grande problema num futuro próximo (desequilíbrio ambiental).

          - No mais, é sempre bom lembrar aos departamentos que coloquem areia nos pratos das plantas ou os retirem;

          - Lembrando sempre que a PUC está circundada por floresta, o que torna impossível a completa eliminação dos mosquitos.

 


 

PROGRAMA CORAÇÃO SAUDÁVEL

 

         O Programa Coração Saudável (uma parceria PUC/UNIMED), tem como objetivo acompanhar participantes do plano que possuam patologias tais como: Colesterol ou Triglicerídeos aumentados, Hipertensão Arterial, Diabetes Melitus, Doenças Cardiovasculares (doença coronariana, Doença Vascular Cerebral), através de acompanhamento mensal com cardiologista e nutricionista. O atendimento é as 6ª feiras pela manhã no serviço de Medicina Ocupacional devendo ser agendado pelos telefones do SMO:  3527-1571  e  3527-1572.

         O programa foi instituido com a finalidade de evitar o surgimento das patologias cardiovascular ou agravamento de patologias de base, pois cada vez mas a medicina atua de forma preventiva.

 

 

 

Voltar

Imagem ilustrativa de rodapé