Brasão da PUC-Rio - Voltar para a página principal do site da Universidade

> Reitoria, Vice-reitorias e Centros > Centro de Ciências Sociais > História e Memória >

História e Memória

Ensino e Pesquisa em Ciências Sociais

PUC-Rio e o CCSSolenidade da instalação das Faculdades Católicas com a presença do
pe. Leonel Franca, S. J. e o presidente Getúlio Vargas, março 1941.
Acervo do Núcleo de Memória da PUC-Rio.
Dos oito cursos, cuja instalação solene no dia 15 de março de 1941 dava inicio às atividades das Faculdades Católicas, apenas o Curso de Bacharelado em Direito constituía uma faculdade própria. Os demais — “de Humanidades” —  integravam a Faculdade de Filosofia, na qual, dos 70 alunos matriculados, 54 eram mulheres. Se, no movimento tardio de criação da universidade entre nós, diferentes projetos atribuiriam à Faculdade de Filosofia um lugar e valor específicos, a ela também caberia sublinhar a singularidade do projeto de uma Universidade Católica, cuja orientação didática e cientifica sob a responsabili­dade da Companhia de Jesus permitiria atualizar, a cada passo, o compromisso que desde sempre se impusera: estar no mundo.
Quase três décadas depois, por ocasião da Reforma Universitária, quatro dos Cursos pioneiros das Faculdades Católicas —  Ciências Sociais, Direito, Geografia e História, os dois últimos já separados —  passaram a integrar, ao lado de outros quatro cursos de graduação, o Centro de Ciências Sociais daquela que se tornara, em 1947, a Pontificia Universidade Católica do Rio de Janeiro.
Da Faculdade de Filosofia ao Centro de Ciências Sociais; de Faculdades Católicas a Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, as mudanças de nomes não apenas revelavam a intima relação entre inovação e tradição em uma trajetória; dela eram elementos constituintes. O valor da Faculdade de Filosofia traduzia-se em um conceito novo —  Licenciatura. Professores e alunos dos cursos entendidos como “essenciais” e “mais urgentes” por aqueles que teciam um projeto singular forjavam a passagem para um novo conhecimento, distinto daquele que se apresentava como ornato que distinguia socialmente ou se caracterizava por um utilitarismo e um “cientismo” que ignorava a relação orgânica com a vida. À importância atribuida ao magistério e ao resgate da cultura humanística somava-se o preparo das elites dirigentes em diferentes campos. PUC-Rio e o CCSConstrução dos pilotis, 1953. Trabalhadores carregando a forma de um
dos pilotis da PUC-Rio, pilares físicos e simbólicos da Universidade.
Acervo do Núcleo de Memória da PUC-Rio.

O estabelecimento de um sistema nacional de pós-graduação, no quadro da Reforma Universitária, conduziria à criação dos programas de pós-graduação no Centro de Ciências Sociais, em 1972, dos quais os cursos de Mestrado em Administração de Empresas, Direito e Serviço Social foram o marco inicial. Uma compreensão diversa da relação entre ensino e pesquisa, fundada em questões e problemas que traduzem quer os desafios teóricos quer os nexos entre a universidade e a sociedade, em suas múltiplas dimensões e escalas, propiciava uma relação inovadora entre as atividades de graduação e pós-graduação, expressa na qualidade acadêmica.
PUC-Rio e o CCSFormatura de uma turma do programa de Pós-graduação do
departamento de Administração no ginásio, 1974.
Acervo do Núcleo de Memória da PUC-Rio.

À importância atribuida ao magistério e ao resgate da cultura humanística somava-se o preparo das elites dirigentes em diferentes campos. O estabelecimento de um sistema nacional de pós-graduação, no quadro da Reforma Universitária, conduziria à criação dos programas de pós-graduação no Centro de Ciências Sociais, em 1972, dos quais os cursos de Mestrado em Administração de Empresas, Direito e Serviço Social foram o marco inicial. Uma compreensão diversa da relação entre ensino e pesquisa, fundada em questões e problemas que traduzem quer os desafios teóricos quer os nexos entre a universidade e a sociedade, em suas múltiplas dimensões e escalas, propiciava uma relação inovadora entre as atividades de graduação e pós-graduação, expressa na qualidade acadêmica.

PUC-Rio e o CCSAlunos reunidos no pilotis da Ala Kennedy por ocasião da visita de
Miguel Arraes à PUC-Rio, 1979.
Acervo do Núcleo de Memória da PUC-Rio.
PUC-Rio e o CCSAlunos na sala de consulta da Biblioteca Central, localizada no terceiro andar da ala Frings do edifício da Amizade, 2001.
Acervo do Núcleo de Memória da PUC-Rio.


Hoje, nas salas de aulas, nos laboratórios de ensino-aprendizagem, nos grupos de pesquisa, nos centros e núcleos de estudos, e em inúmeros outros espaços e por meio de variadas práticas, outras formas de pôr em relação a pesquisa e o ensino são inventadas na formação de novos acadêmicos e espe­cialistas que se distingam também quer pela competência de aprender a aprender, lidando com desafios permanentemente renovados, quer pela capacidade de abrir caminhos em direção às margens e ao diferente. E, assim, os 7211 alunos dos cursos de graduação e pós-graduação do Centro de Ciências Sociais não fazem senão reiterar, cotidianamente, o compromisso que anima toda a comunidade - 70 anos depois.

PUC-Rio e o CCSPuc-Rio - Vista aérea do campus da PUC-Rio, 2010.
Acervo do Núcleo de Memória da PUC-Rio.

Professor Ilmar Rohloff de Mattos
Departamento de História
PUC-Rio 70 anos, Rio de Janeiro: PUC-Rio, 2010


» Voltar


Centro de Ciências Sociais (CCS)
R. Marquês de São Vicente, 225 - Prédio Cardeal Frings, 4º. andar, sala 407F Gávea - 22451-900 Rio de Janeiro - RJ Brasil
Email: decccs@puc-rio.br
Tel: (55-21)3527-1097/1098