Pular para o conteúdo da página
Brasão da PUC-Rio

Coordenação Central de Pós-Graduação e Pesquisa

Programa de Pós-Graduação em História Social da Cultura

Contatos:

E-mail:pghis@puc-rio.br
Telefones:(21) 3527-1100/3527-1101


Coordenador:

Prof. João de Azevedo e Dias Duarte


Local:

Departamento de História
R. Marquês de São Vicente, 225 Cardeal Frings, 5o. andar.
Gávea - 22453-900 - Rio de Janeiro


Horário de atendimento:

8:00 às 12:00 e 14:00 às 17:30 h


Secretária

Débora Evelyn Marques

 

Sobre o programa

Apresentação e Histórico

O Programa de Pós-Graduação em História Social da Cultura está formado pelo Curso de Mestrado e o Curso de Doutorado, entendidos como níveis distintos e com terminalidade própria, articulados, porém, em termos de ensino e pesquisa.

A organização curricular compreende disciplinas e atividades acadêmicas relativas à Área de Concentração: História Social da Cultura e às Linhas de Pesquisa: Teoria, Historiografia e História Intelectual, Experiências e Conexões Culturais, e História da Arte e da Arquitetura.

Entende-se por Área de Concentração o campo específico do conhecimento histórico que constitui a referência central dos estudos e pesquisas desenvolvidos no Programa. Linhas de Pesquisa são as subáreas especializadas que agregam e sistematizam as pesquisas docentes e discentes desenvolvidas a partir de projetos de pesquisa coordenados por professores do Departamento.  Os grupos de pesquisa estão cadastrados no Diretório dos Grupos de Pesquisa do CNPq e são integrados por docentes, discentes e, ainda, por alunos de graduação com bolsas de IC, PET ou voluntários.  São, portanto, um dos espaços de integração entre a pós graduação e a graduação no Departamento de História.  Alguns dos Grupos de Pesquisa têm um caráter interdepartamental ou interinstitucional.

A estrutura curricular do Programa é constituída pelos seguintes grupos de disciplinas:

1 - Disciplinas obrigatórias;
2 - Disciplinas eletivas da área de concentração;
3 - Disciplinas eletivas de domínio conexo;
4 - Seminários  de dissertação e de tese.

1 - Disciplinas obrigatórias:

Exige-se que o pós-graduando curse apenas uma (1) disciplina obrigatória, dada sempre no primeiro semestre tanto para os mestrandos como para os doutorandos recém-ingressos e intitulada História e Cultura.
Por seu caráter estruturante, a ementa desta disciplina deverá vincular-se diretamente à área de concentração – História Social da Cultura. – e definir-se pelo debate teórico e historiográfico sobre a relação entre História e Cultura. Trata-se de uma disciplina que pretende acolher os novos estudantes no Programa, expondo-os às diferentes perspectivas teóricas e historiográficas que o estruturam.
Observa-se que o aluno recém-ingresso no Doutorado que tiver cursado o Mestrado no programa ficará dispensado de cursar a disciplina obrigatória, devendo cursar em seu lugar outra disciplina eletiva. Ou ainda, se for do seu interesse cursá-la num dado período, poderá fazê-lo na condição de disciplina eletiva que, neste caso, deverá encontrar equivalência com outra disciplina do Programa.

2 - Disciplinas eletivas da área de concentração:

As disciplinas eletivas são oferecidas pelo Programa a cada semestre. Elas são vinculadas aos temas das linhas de pesquisa e se propõe também um Seminário de ementa aberta (“Seminário Especial em História Social da Cultura”) que recupera o vínculo com a Área de Concentração. Seus planos de estudos deverão prever a obtenção de pelo menos 9 (nove) créditos, tanto no Mestrado como no Doutorado

3 - Disciplinas eletivas de domínio conexo:

São disciplinas oferecidas pelo Programa ou por outros Programas de Pós- Graduação credenciados, sejam eles da PUC-Rio ou de outras IESs, e que possam, por um lado, responder a interesses acadêmicos dos discentes e de suas pesquisas para o Mestrado ou o Doutorado e, por, outro, ampliar a interlocução acadêmica dos discentes e do Programa.  Os planos de estudo de mestrandos e de doutorandos devem prever a obtenção de 3 (três) créditos em disciplinas desta natureza.

4 - Seminários de dissertação e de tese:

Os Seminários de Tese e de Dissertação consistem em atividades programadas relacionadas ao aprimoramento da formação acadêmica, ao desenvolvimento da pesquisa e à redação da dissertação ou da tese, numa relação mais direta entre o orientador, os docentes da linha de pesquisa e o orientando. Envolvem necessariamente o trabalho de orientação e a preparação para as etapas de avaliação dos resultados da pesquisa, previstas no regulamento interno, podendo incluir reuniões de leituras e discussão de textos e participação em debates e seminários.
Os planos de estudos dos alunos de Mestrado preveem a obtenção de 6 (seis) créditos em Seminário de Dissertação, ao passo que, no caso de alunos do Doutorado, os respectivos planos de estudos preveem a obtenção de 18 (dezoito) créditos em Seminário de Tese.
No Curso de Doutorado, o aluno deverá apresentar em dois momentos distintos os resultados parciais da sua pesquisa: o primeiro, no terceiro semestre (Seminário de Tese II), portanto antes do Exame de Qualificação; o segundo, no sétimo semestre (Seminário de Tese VI), expondo o estágio da pesquisa e as reflexões em andamento. Pretende-se, com estes seminários, incentivar a produção e a escrita da tese, na medida em que os alunos têm o compromisso de apresentar textos novos do andamento da pesquisa.

 


Objetivos

O Programa de Pós-Graduação em História Social da Cultura destina-se aos graduados ou mestres de diferentes áreas de formação, preferencialmente nas áreas das Ciências Sociais e Humanas, e tem por objetivos:

1. fornecer aos professores e pesquisadores o instrumental teórico e prático necessário às exigências de sua formação pós graduada em História.

2. Estabelecer o equilíbrio entre a formação do pesquisador, a complementação e ampliação dos estudos históricos e o enriquecimento intelectual do profissional de História.

3. Valorizar a perspectiva humanística através de uma proposta de estudos aberta à interdisciplinaridade.

4. Favorecer a conquista da autonomia intelectual através de uma sólida formação e de um currículo que forneça os princípios básicos para uma reflexão inovadora e sempre norteada pela intervenção no mundo das ciências, das humanidades e na realidade social.

5. Contribuir para a produção de conhecimento em História Social da Cultura e sua divulgação.

6. Incentivar o intercâmbio docente e discente.

7. Construir cotidianamente a integração necessária e orgânica entre, por um lado, a pesquisa e o ensino e, por outro, a graduação e a  pós graduação.   

 


Histórico

O Programa de Pós Graduação em História Social da Cultura, do Departamento de História da PUC-Rio, iniciou suas atividades no ano de 1986, com o curso de Mestrado. Foi aprovado pelo Conselho Universitário da PUC-Rio em 20/08/86, selecionou sua primeira turma no início de 1987 e foi recomendado pela CAPES em 13/04/87.

A partir de 1998 teve início o curso de Doutorado, mantida a área de concentração em História Social da Cultura.

O Programa como um todo, mestrado e doutorado, foi reconhecido pela primeira vez através da Portaria 2530 do MEC, datada de 04/09/2002, publicada no Diário Oficial da União de 06/09/2002, número 173, Seção 1, p. 26.

O Programa de Pós-Graduação em História Social da Cultura mantém os três princípios programáticos que orientaram a criação do curso de Mestrado e que desenham sua identidade e se expressam nos projetos de pesquisa docentes e discentes nele desenvolvidos:  uma concepção filosófica, um formato curricular e um horizonte temático.

A concepção do Curso se define historicamente pela busca de equilíbrio entre a perspectiva humanística e a pesquisa especializada, por entender que, se a primeira abre um horizonte de sentido amplo e  interdisciplinar, a segunda situa e especifica este horizonte de sentido no campo de experiência constituído pelas pesquisas concretas desenvolvidas.  A sinergia criada por esses dois vetores permitirá, simultaneamente, a identidade e a plasticidade da Área de Concentração e das Linhas de Pesquisa.

formato do Curso, traduzido em seu currículo, foi pensado de maneira a colocar em prática as opções acima e, para tanto, estabelecer um mínimo de disciplinas obrigatórias e eletivas, evitar pré-requisitos, e sublinhar o papel decisivo do professor orientador na formação dos pós graduandos. Cabe lembrar que, além da orientação de pesquisa, compete ao orientador a presença ativa na elaboração do plano de estudo de cada aluno e a interlocução acadêmica constante com seus orientandos.

Área de Concentração foi pensada e definida, desde o primeiro momento do Programa, como um horizonte temático em função dos denominadores comuns entre as reflexões dos docentes do Programa, pioneiro na definição da História Social da Cultura como traço mais geral de sua identidade. Este traço mais geral de identidade ganha contornos mais específicos nas Linhas de Pesquisa que a conformam e que a dinâmica dos Projetos de Pesquisa traduz no quotidiano acadêmico.

No diálogo com os Programas já existentes na área, no país e no exterior, o Programa de Pós Graduação em História Social da Cultura da PUC-Rio faz da ênfase na abordagem sócio histórica dos fenômenos culturais e nas preocupações de ordem teórica e historiográfica o seu lugar específico de interlocução intelectual e o seu diferencial.

Até o início de janeiro de 2009, o Programa produziu 243 dissertações de mestrado e 46 teses de doutorado, o que representa um dos índices de sua consolidação.   A presença dos egressos do Programa em Universidades do país e mesmo do exterior, em Instituições de Pesquisa, no mundo das artes e da criação cultural parece confirmar essa consolidação e indicar que o Programa vem alcançando seus objetivos.

As teses e dissertações defendidas no Programa, assim como a produção acadêmica docente, põem de manifesto que, para o Programa, o estudo das diversas formas de conceber e escrever a história das criações ou manifestações culturais, inclusive do próprio conceito de cultura, fundamenta-se na premissa da historicidade dessas mesmas formas e subentende opções metodológicas. Assim, se a referência ao social remete sempre à investigação das condições históricas de produção, tanto dos objetos culturais como dos discursos a eles referidos, as dimensões teórica, metodológica e empírica e sua conjugação na escrita da História remetem a suas várias configurações possíveis. Entendida como uma História da história, a historiografia é pensada como uma análise da produção de obras históricas em termos de explicitação de suas premissas teóricas e da contextualização de sua escrita.

 


Áreas de concentração e Linhas de pesquisa

Área de concentração: História Social da Cultura

 


Reconhecimento do curso

Mestrado e Doutorado

Reconhecimento:
Avaliado pela CAPES com conceito 5, para o quadriênio 2013-2016, e reconhecido pela homologação do parecer CNE/CES nº 487/2018, através da Portaria do MEC nº 609 de 14/03/2019 publicada no D.O.U. nº 52 de 18/03/2019, p. 63.

Títulos atribuídos:
 Mestre e/ou Doutor em História

 


Requisitos para obtenção dos títulos de Mestre e Doutor

Mestrado

Completar 21 créditos, assim discriminados:
03 créditos em uma disciplina obrigatória;
09 créditos em disciplinas eletivas da área de concentração;
06 créditos em seminários de dissertação;
03 créditos em disciplinas eletivas de domínio conexo.

Doutorado

Completar 21 créditos, assim discriminados:
03 créditos em uma disciplina obrigatória;
09 créditos em disciplinas eletivas da área de concentração;
06 créditos em seminários de dissertação;
03 créditos em disciplinas eletivas de domínio conexo.

 

 

Admissão e Matrícula

Mestrado e Doutorado

A inscrição e a seleção de candidatos será realizada no segundo semestre de cada ano letivo e obedecerá ao calendário fixado pela PUC-RIO.

Além dos requisitos gerais regulamentares, o Departamento de História exige do candidato:

 


Grade curricular

O Programa compreende disciplinas obrigatórias da área principal de estudos, dentre as quais algumas são disciplinas eletivas de Seminários de Mestrado e de Doutorado, e disciplinas eletivas de domínio conexo. Disciplinas obrigatórias, eletivas e Seminários de Mestrado e Doutorado serão oferecidas pelo Departamento de História. Disciplinas eletivas de domínio conexo deverão ser cumpridas fora da Área de História Social da Cultura, em outros Programas de Pós-Graduação mediante acordo com o professor Orientador. O Professor Orientador também deverá definir objetivos e formas de realização e acompanhamento das disciplinas de Seminários de Mestrado e Doutorado.

Ementa de disciplina
Mestrado
Código Disciplinas Obrigatórias Créditos
HIS2101 História e Cultura 3
HIS3000 Dissertação de Mestrado 0


Código Disciplinas Eletivas da Área Principal de Estudos Créditos
HIS2102/2120 Seminários Especiais em Teoria, Historiografia E História Intelectual 3
HIS2121/2135 Seminários Especiais em História da Arte e Arquitetura 3
HIS2136/2155 Seminários Especiais em Experiências e Conexões Culturais 3
HIS2156/2165 Seminários Especiais em História Social da Cultura 3
HIS2166 Seminários de Dissertação I 3
HIS2167 Seminários de Dissertação II 3
HIS3200 Estágio Docência (mestrado) 0
 
Doutorado
Código Disciplinas Obrigatórias Créditos
HIS2101 História e Cultura 3
HIS3001 Tese de Doutorado 0

Código Disciplinas Eletivas da Área Principal de Estudos Créditos
HIS2102/2120 Seminários Especiais em Teoria, Historiografia e História Intelectual 3
HIS2121/2135 Seminários Especiais em História da Arte e Arquitetura 3
HIS2136/2155 Seminários Especiais em Experiências e Conexões Culturais 3
HIS2156/2165 Seminários Especiais em História Social da Cultura 3
HIS2168 Exame de Qualificação 0
HIS2169 Seminário de Tese I 3
HIS2170 Seminário de Tese II 3
HIS2171 Seminário de Tese III 3
HIS2172 Seminário de Tese IV 3
HIS2173 Seminário de Tese V 3
HIS2175 Seminário de Tese VI 3
HIS3210 Estágio Docência (doutorado) 0
HIS3220 Estágio Docência (doutorado) 0

 


Corpo docente

Coordenador de pós-graduação: Prof. João de Azevedo e Dias Duarte

Docentes: Titulação e Linhas de pesquisa

Professores do Quadro Principal

Crislayne Gloss Marão Alfagali
Doutora, UNICAMP, Brasil
Experiências e Conexões Culturais
Currículo Lattes

Diego Antonio Galeano
Doutor, UFRJ, Brasil
Experiências e Conexões Culturais
Currículo Lattes

Eduardo Wright Cardoso
Doutor, PUC-Rio, Brasil
Teoria, Historiografia e História Intelectual
Currículo Lattes

Henrique Estrada Rodrigues 
Doutor, USP, Brasil
Teoria, Historiografia e História Intelectual
Currículo Lattes

João de Azevedo e Dias Duarte
Doutor, PUC-RIO, Brasil 
Teoria, Historiografia e História Intelectual
Currículo Lattes

João Masao Kamita
Doutor, USP, Brasil 
História da Arte e da Arquitetura
Currículo Lattes

Juçara da Silva Barbosa de Mello
Doutora, PUC-Rio, Brasil
Experiências e Conexões Culturaisl
Currículo Lattes

Larissa Rosa Corrêa
Doutora, Unicamp, Brasil
Experiências e Conexões Culturais
Currículo Lattes

Leonardo Affonso de Miranda Pereira
Doutor, UNICAMP, Brasil
Experiências e Conexões Culturais
Currículo Lattes

Marcelo Gantus Jasmin 
Doutor, IUPERJ, Brasil 
Teoria e Historiografia, História Cultural
Currículo Lattes

Maria Elisa Noronha de Sá
Doutora, UFF, Brasil
Teoria, Historiografia e História Intelectual
Currículo Lattes

Maurício Barreto A. Parada 
Doutor, UFRJ, Brasil 
Teoria, Historiografia e História Intelectual
Currículo Lattes

Otavio Leonidio Ribeiro
Doutor, PUC-Rio, Brasil
História da Arte e da Arquitetura
Currículo Lattes

Regiane Augusto de Mattos
Doutor, USP, Brasil
Experiências e Conexões Culturais
Currículo Lattes

Ronaldo Brito Fernandes  
Notório Saber, PUC-Rio, Brasil
História da Arte e da Arquitetura
Currículo Lattes

Sergio Bruno Guimarães Martins
Doutor, University College of London, Inglaterra
História da Arte e da Arquitetura
Currículo Lattes


Professores Colaboradores:

Luiz de França Costa Lima Filho 
Doutor, USP, Brasil 
Teoria, Historiografia e História Intelectual
Currículo Lattes

Margarida de Souza Neves 
Doutora, Universidad de Madrid, Espanha 
Experiências e Conexões Culturais
Currículo Lattes